Buscar
  • Center Cardio Clínicas

Terceira Idade: Primeiros socorros são fundamentais para evitar danos e até mesmo a morte


Por Rafael Conceição Caetano (CRM 26308), geriatra da Center Cardio


Com o passar da idade os idosos ficam mais vulneráveis a acidentes. Isso devido à perda da capacidade motora e de alguns reflexos. Por isso, até mesmo uma caminhada pode trazer perigo para um idoso, dependendo de sua saúde. Um acidente ou um mal estar inesperados podem ser graves para um idoso, inclusive com risco de vida. Salvar uma vida depende de uma resposta corajosa e rápida e de um desempenho adequado. Conhecer algumas regras de primeiros socorros mais comuns em idosos pode ajudar na prevenção de quadros mais graves e até morte.


Queimaduras, pancada na cabeça, engasgo, convulsão, estão entre os casos que merecem uma atuação rápida e acertada de quem cuida de pessoas idosas ou está por perto quando ocorre. Neste artigo explicamos alguns casos concretos em que uma pessoa pode ajudar. Queimaduras a partir de contatos com fogo, objetos quentes, água fervente ou vapor, contatos com substâncias químicas e irradiação solar são comuns entre pessoas maiores de 65 anos.


Se as roupas estiverem em chamas, deve-se evitar que a pessoa corra e, se necessário, colocar a vítima no chão e abafar o fogo com um cobertor, tapete ou casaco. Depois deve-se secar o local cuidadosamente com um pano limpo ou chumaços de gaze. Depois, cobrir o ferimento com compressas de gaze e manter a região queimada mais elevada do que o resto do corpo, para diminuir o inchaço. Dar bastante líquido para a pessoa ingerir se estiver consciente e levá-la a um hospital especializado em queimaduras.


Quando é identificada uma queimadura há práticas que devem ser evitadas. Por exemplo, quem está ajudando não deve encostar-se à área afetada com as mãos e nem furar as bolhas ou retirar os pedaços de roupa que ficaram grudados na pele. Além disso, não usar manteiga, pomada, creme dental ou qualquer outro tipo de produto doméstico sobre a queimadura. A queimadura deve estar descoberta e não ser tapada por algodão, papel ou plástico. E importante, não usar gelo ou água na região.


Os procedimentos para queimadura com produtos químicos por sua vez são diferentes. O recomendado é retirar as roupas da vítima com cuidado para não queimar as próprias mãos, e então lavar o local com água corrente por 10 minutos. Depois, enxugar delicadamente e cobrir com curativo limpo e seco e buscar ajuda médica imediata.


No caso de um corpo estranho no olho, não deixar a vítima esfregar ou apertar os olhos e pingar algumas gotas de soro fisiológico ou de água morna no olho atingido. Se esse procedimento não solucionar o problema, cobrir os dois olhos com compressas de gaze, sem apertar. Quando um objeto estiver cravado no olho, não retirar, o que deve ser feito é cobrir os dois olhos e procurar ajuda médica imediata.


Quando alguém engole um corpo estranho ou engasgar, nunca se deve tentar puxar os objetos da garganta ou abrir a boca para examinar o seu interior. Pedir para a pessoa tossir com força é o recurso que melhor funciona desde que não haja asfixia. Quando a vítima não consegue tossir com força, falar ou chorar é sinal de que o objeto está obstruindo as vias respiratórias, ou seja, há asfixia.


Neste caso, quem for ajudar deve ficar de pé, ao lado e ligeiramente atrás da vítima. Deixar a cabeça da pessoa mais baixa que o peito e dar quatro pancadas fortes no meio das costas, rapidamente com a mão fechada. A outra mão deve ser colocada sobre o peito do paciente. Se o idoso continuar asfixiado, ficar de pé, atrás, com os braços ao redor da cintura da pessoa. Colocar a sua mão fechada com o polegar para dentro, contra o abdome da vítima, ligeiramente acima do umbigo e abaixo do limite das costelas; agarrar firmemente o pulso com a outra mão e dar um rápido puxão para cima. Repetir, se necessário, quatro vezes numa sequência rápida. Sempre após o procedimento, procurar auxílio médico.


Outra situação que ajuda um pronto socorro é a de envenenamento, seja com medicamentos, plantas, produtos químicos ou substâncias corrosivas. A melhor solução é provocar vômitos. Isso se a vítima estiver consciente e tenha ingerido medicamentos, plantas, comida estragada, álcool e bebidas alcoólicas. O vômito pode ser induzido pela ingestão de uma colher de sopa de óleo de cozinha e um copo de água, ou estimulando a garganta com o dedo.


Por outro lado, não se deve provocar vômitos quando a vítima estiver inconsciente e tiver ingerido uma substância corrosiva ou derivada de petróleo como removedor, gasolina, querosene, polidores, ceras, aguarrás, graxas, amônia, soda cáustica, água sanitária, etc.


Além de acidentes o idoso está sujeito a incidentes como convulsões que também exigem uma ação rápida. Primeiro é importante saber identificar uma convulsão. Sinais como perda súbita de consciência, salivação excessiva; movimentação brusca e involuntária dos músculos; enrijecimento da mandíbula, travando os dentes indicam que é necessário agir.


O Idoso pode ainda apresentar arroxeamento dos lábios e extremidades devido à dificuldade de respiração e ainda pode ocorrer relaxamento dos esfíncteres com perda de urina e fezes.


Nestes casos o primeiro passo é afastar a vítima de lugar que ofereça perigo, como fogo, piscina etc. É importante retirar objetos pessoais e aqueles que estiverem ao seu redor que possam feri-la, como óculos, gargantilhas e pedras etc e proteger a cabeça, deixando-a agitar-se à vontade.


Deve-se ainda proteger a língua, colocando uma trouxinha de pano (não forçar se os dentes estiverem travados). Retirar próteses quando houver, afrouxar as roupas, se necessário e observar a respiração durante e após a crise convulsiva. Passada a crise, procurar socorro médico. Não se deve jogar água ou oferecer algo para cheirar durante a crise.


Em caso de queda o recomendado é não mexer na vítima. Recomenda-se manter imobilizada e ligar imediatamente para a emergência. Se a queda for mais simples, pode-se utilizar um saco de gelo pode diminuir o inchaço. Se o idoso bater a cabeça é recomendável procurar um médico para ele verificar se realmente está tudo bem. Por vezes é necessário fazer exames. Muitas quedas também estão relacionadas com os medicamentos que os idosos tomam e que ocasionam tonturas.


Por fim, é importante ter um kit de primeiros socorros em casa que deve ficar guardado em um lugar que todos da família ou que cuidem do idoso saibam. O kit de socorros precisa conter os seguintes itens: soro fisiológico, iodo, gaze, algodão, tesoura, termômetro, curativos adesivos, ataduras, luvas descartáveis e fita adesiva. Alguns remédios para dor e outros que são usados rotineiramente pelo idoso e aconselhados pelo médico.

1 visualização

 Center Cardio Clínicas -  Unidade Garibaldi            Unidade Paralela 

Setor de Marcação
- Telefones: (71) 3041-3888 / (71) 3261-2911